COINDTVM | AVENUE
Visite o site da Coin DTVM



Isso é o que nos ensina Warren Buffet, que certa vez disse que caso os mercados fossem eficientes, ele seria um mendigo vagando pelas ruas com uma caneca na mão1.

Pois bem, trazendo para nossa realidade atual, chama atenção o cenário em que vivemos. Temos visto um mar calmo que parece estar gerando uma boa janela de oportunidade para o investidor.


Nos últimos anos e até mesmo recentemente, nos acostumamos a ver o Brasil nas manchetes dos jornais quase sempre retratando algum evento ou notícia negativa da nossa economia, política ou mesmo cotidiano. Foi assim no primeiro semestre deste ano, por exemplo, quando infelizmente nos destacamos pelo aumento exponencial de casos do coronavírus e suas variantes.

E assim como essa tivemos vários eventos que corriqueiramente geram o mesmo resultado, ou seja, vimos nos primeiros meses do ano bolsa a brasileira sofrer, o dólar saltar e o brasileiro fica mais pobre internacionalmente.

No entanto, recentemente fomos surpreendidos com um cenário diferente, ou seja, no qual vemos a bolsa brasileira subir e o dólar em queda. Entendemos aqui que cabe investigar as razões por trás disso. A nosso ver a justificativa pode derivar-se de um cenário externo favorável e não de mudanças profundas no ambiente econômico interno. Vamos discorrer melhor.

e um ambiente mais calmo, vemos a aversão a risco diminuir e os investidores buscam retornos em ativos de maior risco. Não por acaso a bolsa americana novamente renova máximas.

Vimos a bolsa brasileira inclusive performar bem nos últimos meses, reduzindo o seu atraso relativo às demais bolsas emergentes do mundo – vide gráfico abaixo que compara o Ibovespa na linha verde com o índice de bolsas de países emergentes na linha vermelha. Apenas retornando à correlação histórica com a bolsa de países como Rússia, Turquia, China, Índia e outros emergentes.

Como país exportador de commodites e essas alcançando patamares recordes, temos visto um influxo grande de dólares através de uma balança comercial favorável.

Como reação a tudo isso, vimos o dólar acumular forte queda desde as máximas de março, recuando para abaixo da importante barreira psicológica de 5 reais, em uma das mais longas séries recentes de queda da moeda americana frente ao real.

Será que estamos vivendo uma mudança estrutural?

Ou seria algo mais conjectural de curto prazo?


Para um dos maiores gestores brasileiros de todos os tempos, Luis Stuhlberger do Fundo Verde, parece ser algo mais conjectural.


Em sua carta recente ele pondera que a situação econômica não parece melhorar consistentemente e reforça o perigo que isso representa considerando que temos um ano eleitoral em 2022.


O Brasil, em meio a esse pano de fundo, vive uma espécie trágica de dia da marmota. As pressões fiscais não arrefecem dada a liderança presidencial dúbia sobre o tema; as pressões inflacionárias refletem a alta do preço das commodities e o câmbio fraco; o Banco Central vai sendo empurrado pelo mercado para uma postura dura de política monetária (como foi empurrado ano passado para uma postura ultra-dovish), ignorando o desafio de financiar a dívida pública nas taxas de juros que a curva futura indica. Isso tudo pouco mais de um ano antes de uma eleição que lembra o mito grego de Cila e Caríbdis. Navegar os mercados locais vem sendo uma odisseia extremamente complexa e nada indica que vai melhorar.


(Trecho retirado do Relatório de Gestão do Fundo Verde)

Olhando para os dados recentes, o que vimos foi uma certa desaceleração da atividade.

O PMI da indústria mostra que essa segue crescendo, mas em ritmo mais lento.

No segmento de serviços a fotografia é a mesma com um crescimento mais lento.

Temos tido nas últimas semanas um certo “céu de brigadeiro” ou um “mar calmo” para os ativos brasileiros com um mundo que cresce e demanda commodities, as quais muitas delas o Brasil produz e transaciona; uma baixa aversão a risco com VIX nas mínimas, juros baixos e a necessidade de busca por ativos de risco que gerem retornos.


No ambiente político, ao menos aparentemente, as discussões mais extremas sobre impeachment, queda de ministros, ou brigas no executivo parecem ter dado uma mínima trégua. Mas olhando o cenário, a mudança recente parece muito mais conjectural do que estrutural. Muito mais restrita e ligada ao mercado externo do que a melhoras internas em nossa macroeconomia.


Não vamos aqui arriscar a prognósticos, mas infelizmente, olhando o histórico, tradicionalmente somos surpreendidos por eventos que chacoalham essa calmaria, sejam eles derivados do ambiente interno ou externo – tal qual foi na crise de 2008,

no escândalo do Joesley Day, nas eleições, no advento do coronavírus no ano passado, etc.

E como reflexo vemos a moeda americana reagir – alta de mais de 200% nos últimos 10 anos.

Na dúvida, entendemos que pode ser hora de o investidor aproveitar essa

janela de oportunidade para diversificar seu patrimônio

e se tornar um investidor global.

ABRA SUA CONTA EM MINUTOS

A Coin DTVM é a representante oficial da Avenue no Brasil. A Avenue Securities é uma corretora americana, fundada por brasileiros com ampla experiência no mercado de investimentos. Por intermédio da Coin DTVM, mais de 300 mil já brasileiros têm acesso à Avenue e ao maior mercado de ativos do mundo.


Esta página foi escrita com o apoio de informações de Will Castro Alves, estrategista-chefe da Avenue Securities.

A Coin Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. (“Coin”) é uma distribuidora de valores mobiliários brasileira devidamente autorizada pelo Banco Central do Brasil (“BCB”) e pela Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”).

 

A Coin celebrou contrato com a Avenue Securities LLC, uma corretora de valores mobiliários norte americana, tornando-se responsável pela oferta de serviços da Avenue Securities LLC a investidores residentes, domiciliados ou constituídos na República Federativa do Brasil, conforme Parecer Orientador da CVM nº 33/2005 (Parecer de Orientação da CVM nº 33, de 09.9.2005) e da decisão do Colegiado da CVM proferida em 23.02.2021, no âmbito dos Processos SEI 19957.010715/2018-37 e 19957.000495/2019-14.

 

A Coin diligenciou para assegurar que a Avenue Securities LLC está regularmente constituída, existente e autorizada a funcionar nos Estados Unidos, e é registrada perante os reguladores norte-americanos, a saber: FINRA e da SIPC. A Coin será responsável por verificar continuamente a regularidade da Avenue Securities LLC. Além disso, a Coin verificou que a Avenue Securities LLC possui estrutura física, pessoal e todas as licenças e autorizações necessárias para realizar seus serviços nos Estados Unidos. As licenças, registros e histórico da Avenue Securities LLC podem ser consultados, a qualquer tempo, pelo https://brokercheck.finra.org/firm/summary/292589.

 

Os investidores, ao se tornarem clientes da Avenue Securities LLC, contam com dois seguros em caso de liquidação extrajudicial/falência da empresa que presta serviços de clearing para as operações da Avenue, a Apex. São eles: o seguro da própria clearing Apex e do Securities Investor Protection Corporation, o SIPC, que protegem as contas em até US$ 900.000, sendo US$ 450.000 para ativos e US$ 450.000 para dinheiro. Para  saber mais sobre  o  SIPC, consulte  brochura  explicativa disponível mediante solicitação ou em www.sipc.org.”

 

A Coin ressalta que a Avenue Securities LLC presta seus serviços exclusivamente nos Estados Unidos, respeitadas as leis e normas locais, e não está autorizada pela CVM a oferecer diretamente serviços de distribuição de valores mobiliários a investidores residentes, domiciliados ou constituídos na República Federativa do Brasil. Nada aqui deve ser entendido como uma oferta direta, pela Avenue Securities LLC,de serviços endereçados a esses investidores.

 

Os serviços prestados pela Avenue Securities LLC não são objeto de registro na CVM, nem estão sujeitos à supervisão da CVM ou de outro órgão regulador brasileiro. A supervisão da CVM é restrita apenas ao território nacional brasileiro, de modo que seu poder de supervisão é limitado à Coin.

 

Veja o vídeo de boas-vindas da Avenue Securities aqui, nele você encontra informações importantes sobre a Avenue Securities, como sua atuação nos Estados Unidos da América, mecanismos de proteção e informações sobre jurisdição legal dos serviços prestados.

 

O envio de recursos dos clientes de/para sua conta bancária no Brasil para/de a sua conta de investimento na Avenue Securities LLC, ocorre por meio dos serviços de contas de pagamento no Brasil, prestados pela Avenue Meios de Pagamento Ltda., em parceria com o BEXS Banco de Câmbio S.A.

 

Assim, por meio da plataforma Avenue, o cliente, após a conclusão do processo de cadastro, poderá solicitar a transferência internacional de recursos, via operação de câmbio realizada pelo BEXS Banco de Câmbio S/A, um banco de câmbio brasileiro regulado. Os saldos de caixa dos clientes em reais mantidos no BEXS Banco de Câmbio S/A, que não são garantidos por nenhum órgão brasileiro, nem são cobertos pelo SIPC (órgão regulador norte americano). O BEXS Banco de Câmbio S/A não é afiliado à Avenue Securities LLC.

 

As transferências de fundos do cliente em dólares americanos são processadas pela Avenue Cash LLC, uma empresa de serviços monetários dos EUA registrada no FinCEN. Avenue Holdings Inc., Avenue Securities LLC, Avenue Global Advisors LLC, Avenue Cash LLC e Avenue Meios de Pagamento são empresas separadas, mas afiliadas.

 

Os custos e prazos para a transferência internacional de recursos, bem como os custos para manutenção da conta e para negociação de valores mobiliários pela Avenue Securities LLC podem ser verificados aqui, observado que tais custos são atualizados de tempos em tempos e sempre disponíveis para consulta dos clientes.

 

Veja também o tutorial de abertura de contas aqui, nele você encontra informações sobre como abrir sua conta, realizar as transferências internacionais e solucionar dúvidas relacionadas aos serviços prestados nos Estados Unidos da América.

 

Informamos que as pessoas físicas ou jurídicas residentes, domiciliadas ou com sede no Brasil, que detenham, no exterior, recursos acima de determinado montante devem realizar declaração do CBE (capitais brasileiros no exterior) ao Banco Central do Brasil. Maiores informações podem ser verificadas neste link Capitais brasileiros no exterior (CBE) (bcb.gov.br)

 

A título informativo, esclarecimentos sobre impostos podem ser encontrados aqui.

 

As informações aqui fornecidas são de natureza geral e não pretendem substituir um aconselhamento individualizado e específico sobre impostos, leis ou planejamento de investimentos. Os investidores devem se informar e, quando apropriado, consultar um profissional sobre possíveis consequências fiscais associadas à oferta, compra, posse ou alienação de ações de acordo com as leis de seu país de cidadania, residência, domicílio ou incorporação. Alterações legislativas, administrativas ou judiciais podem modificar as consequências tributárias e, como é o caso de qualquer investimento, não há garantia de que a posição fiscal ou a posição tributária no momento em que um investimento é realizado durará indefinidamente.

 

Nada neste site deve ser considerado uma oferta, recomendação, solicitação de oferta ou conselho para comprar ou vender qualquer título.

 

Os ativos negociados, por meio da Avenue Securities LLC, no exterior são denominados em dólar norte-americano. Quando um investimento é denominado em uma moeda que não seja a moeda do investidor, as mudanças nas taxas de câmbio podem ter um efeito adverso no valor, preço ou receita derivada do investimento.

 

Investir nos ativos negociados, por meio da Avenue Securities LLC, no exterior envolve risco, incluindo possível perda de principal. Tais ativos não possuem seguro do FDIC, não possuem garantia bancária e estão sujeitos a perda de valor. Os investidores devem considerar cuidadosamente seus objetivos e riscos de investimento antes de investir. O preço de um determinado título pode aumentar ou diminuir com base nas condições do mercado e os clientes podem perder dinheiro, incluindo seu investimento original.

 

Os tempos de resposta do sistema e de acesso à conta, assim como toda comunicação através de rede mundial de computadores, estão sujeitos a demoras, interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas, o que também pode representar um risco ao investidor.

 

Em geral, o mercado de títulos é volátil e os títulos de renda fixa apresentam risco de taxa de juros. À medida que as taxas de juros aumentam, os preços dos títulos geralmente caem e vice-versa. Esse efeito costuma ser mais pronunciado para títulos de longo prazo. Os títulos de renda fixa também apresentam risco de inflação, risco de liquidez, risco de chamada e risco de crédito e inadimplência para ambos os emissores e contrapartes.

 

Os investidores residentes, domiciliados ou incorporados na República Federativa do Brasil que se tornaram clientes da Avenue Securities LLC por meio da Coin podem entrar em contato com a Avenue, em customer@avenue.us ou através do ombudsman da Coin em 0800 722 2274 para reclamações ou dúvidas sobre a oferta dos serviços prestados pela Avenue Securities LLC.

 

Veja todos os avisos importantes sobre investimentos.

 

Os investidores devem considerar cuidadosamente os objetivos, riscos e encargos e despesas de um fundo mútuo ou Fundo Negociado em Bolsa (“ETF”) antes de investir. Antes de investir em qualquer fundo mútuo ou ETF, considere seu objetivo, riscos, encargos e despesas de investimento. Entre em contato com a Coin DTVM, em 0800 722 2274, ou com a Avenue Securities LLC, em customer@avenue.us, para obter um prospecto, um memorando circular ou, se disponível, um resumo contendo essas informações. Leia atentamente. Os ETFs estão sujeitos à flutuação do mercado e aos riscos de seus investimentos subjacentes. Os ETFs estão sujeitos a taxas de administração e outras despesas. Diferentemente dos fundos mútuos, as cotas/ações dos ETF são compradas e vendidas pelo preço de mercado, que pode ser maior ou menor que o seu valor patrimonial, e não são resgatadas individualmente do fundo. Os retornos do investimento variam e estão sujeitos à volatilidade do mercado, de modo que as ações de um investidor, quando resgatadas ou vendidas, podem valer mais ou menos do que seu custo original. Os ETFs estão sujeitos a riscos semelhantes aos das ações. Alguns fundos especializados negociados em bolsa podem estar sujeitos a riscos adicionais de mercado. Os produtos negociados em bolsa alavancada e inversa não são projetados para comprar e manter investidores ou investidores que não pretendem gerenciar seus investimentos diariamente. Esses produtos são para investidores sofisticados que entendem seus riscos (incluindo o efeito da composição diária dos resultados de investimentos alavancados) e que pretendem monitorar e gerenciar ativamente seus investimentos diariamente.

 

Diferentemente dos títulos individuais, a maioria dos fundos de títulos não tem data de vencimento, portanto, não é possível mantê-los até o vencimento para evitar perdas causadas pela volatilidade dos preços. Qualquer garantia de renda fixa vendida ou resgatada antes do vencimento pode estar sujeita a perda. Os títulos de alto rendimento / sem grau de investimento envolvem maior volatilidade dos preços e risco de inadimplência do que os títulos com grau de investimento.

 

Os investimentos estarão expostos a alterações nas condições política, econômica ou social nos países onde investe, o que pode afetar negativamente o valor de seus investimentos. Podem ocorrer atrasos na transferência de juros, dividendos, ganhos de capital ou principal, o que pode interferir na liquidez e no desempenho da carteira. Há, ainda, a possibilidade de redução ou mesmo inexistência de demanda pelos ativos financeiros investidos, devido a condições específicas a eles atribuídas e aos mercados em que são negociados, o que poderá dificultar a liquidação de posições ou negociação dos referidos ativos pelo preço e no tempo desejados, o que pode interferir na liquidez e no desempenho da carteira.

 

Certifique-se de considerar sua própria situação financeira, realizar uma pesquisa completa e consultar um profissional tributário qualificado antes de tomar qualquer decisão de investimento referente a REITs. Os investimentos em REITs e outros títulos imobiliários estão sujeitos aos mesmos riscos que os investimentos diretos em imóveis. O setor imobiliário é particularmente sensível às crises econômicas.